Loading...

quarta-feira, 4 de maio de 2011

Critérios Diagnósticos para F84.5 - 299.80 Transtorno de Asperger


A. Prejuízo qualitativo na interacção social, manifestado por pelo menos dois dos seguintes quesitos:

(1) prejuízo acentuado no uso de múltiplos comportamentos não-verbais, tais como
contacto visual directo, expressão facial, posturas corporais e gestos para regular a
interacção social
(2) fracasso para desenvolver relacionamentos apropriados ao nível de desenvolvimento
com seus pares
(3) ausência de tentativa espontânea de compartilhar prazer, interesses ou realizações
com outras pessoas (por ex., deixar de mostrar, trazer ou apontar objectos de interesse a
outras pessoas)
(4) falta de reciprocidade social ou emocional


B. Padrões restritos, repetitivos e estereotipados de comportamento, interesses e actividades, manifestados por pelo menos um dos seguintes quesitos:

(1) insistente preocupação com um ou mais padrões estereotipados e restritos de
interesses, anormal em intensidade ou foco
(2) adesão aparentemente inflexível a rotinas e rituais específicos e não funcionais
(3) maneirismos motores estereotipados e repetitivos (por ex., dar pancadinhas ou
torcer as mãos ou os dedos, ou movimentos complexos de todo o corpo)
(4) insistente preocupação com partes de objectos
C. A perturbação causa prejuízo clinicamente significativo nas áreas social e ocupacional

O que fazer / Estratégias

Educação Especial
 
-Criar um ambiente favorável à comunicação
-Ambiente previsível

-Desenvolver a capacidade de iniciar, manter e terminar uma conversa
-Desenvolver determinadas competências socais, comunicativas (ser mais competente na forma como comunica) e de linguagem (uso em contexto social- pragmática e semântica)
-Regular o comportamento (penalizar comportamentos desadequados)
-Ensino explícito

-Intermediar situações de cooperação com o grupo como forma de aumentar a sua aceitação e promover a interacção (trabalhos de grupo, jogos, …)
-Incentivar o envolvimento com os pares – desenvolver comunicação
-Sensibilizar os pares. É essencial que os outros compreendam as dificuldades colocadas pelos Jovens/crianças com esta síndrome e os motivos do seu comportamento.
-Ser objectivo na orientação do trabalho
-Recurso a estímulos visuais – esquemas, listas, figuras
-Usar os interesses para ampliar o reportório e envolvimentos com os conteúdos estudados
-Organização e aplicação da informação
-Explicar o que dele se espera
-Desenvolver a compreensão
-Simplificar as tarefas/actividades dividindo em vários passos
-Dar reforço positivo e valorização das tarefas realizadas de forma a fomentar a auto-estima e a auto-confiança
-Solicitar com mais frequência
-Controlo dos trabalhos de casa
-Introduzir alterações de forma gradual
-Promover a autonomia 


O mundo de um modo diferente

Eles nos acham estranhos e desconcertantes.
Por que não falamos o que pensamos? 
Por que falamos tantas coisas que realmente não pensamos?  
Por que fazemos tantos comentários triviais que não significam nada de fato?
Como toleramos a confusão de sensações que nos são trazidas por luzes, sons, toques e cheiros, sem nos incomodarmos? 
Por que nos importamos com hierarquia social – por que não tratamos todo mundo de igual para igual? 
Por que temos relacionamentos emocionais tão complicados?
Por que enviamos e recebemos tantos sinais sociais e como conseguimos entendê-los? 

quarta-feira, 27 de abril de 2011

Uma representação da Síndrome


A Síndrome de Asperger é uma desordem pouco comum, contudo importante na prevenção
do processo psicológico de crianças, que tardiamente é diagnosticado devido à falta de
conhecimento por parte dos profissionais, nomeadamente dos professores e educadores. Esta
síndrome é uma categoria bastante recente na divulgação científica e encontra-se em uso geral
nos últimos 15 anos.

 
Esta Síndrome foi identificada em 1944, mas só foi oficialmente reconhecido como critério
de diagnóstico no DSM-IV em 1994. Como resultado, muitas crianças foram mal diagnosticadas
com síndromes como Autismo, Perturbação Obsessivo – Compulsivo, etc. 


Síndrome de Asperger é o termo aplicado ao mais
suave e de alta funcionalidade daquilo que é conhecido como o espectro de desordens pervasivas
(presentes e perceptíveis a todo o tempo) de desenvolvimento (espectro do Autismo). 


Apesar de existirem algumas semelhanças com o Autismo, as pessoas com Síndrome de
Asperger geralmente têm elevadas habilidades cognitivas (pelo menos Q.I. normal, às vezes indo
até às faixas mais altas) e por funções de linguagem normais, se comparadas a outras desordenas
ao longo do espectro.


Apesar de poderem ter um extremo comando da linguagem e vocabulário elaborado, estão
incapacitadas de o usar em contexto social e geralmente têm um tom monocórdico, com alguma
nuance e inflexão na voz.


Crianças com Síndrome de Asperger, podem ou não procurar uma interacção social, mas têm
sempre dificuldades em interpretar e aprender as capacidades da interacção social e emocional com os outros.

quarta-feira, 20 de abril de 2011

Apresentação

Este blog foi criado por Jorgiane Longhi e Letícia Uequed, alunas do curso de Psicologia 2011 do Unilasalle, com o auxílio da Profª Ana Margô Mantovani  na disciplina de Informática e Multimeios na Educação. Tem como objetivo informar e esclarer dúvidas sobre esta Síndrome, que ainda é pouco conhecida e abordada. Destina-se a alunos, profissionais de diversas áreas, pais que estejam vivendo esta situação e todas as pessoas que tenham interesse sobre este tema.